DynamicBusinessPlan.com
Fritz Sybergs Vej 9
DK 8270 Hojbjerg
Scandinavia
info@dynamicbusinessplan.com
UK
ES
PT
VI
CH
FR
 

4 tipos de empreendedores

Ao prestar serviços de consultoria a empreendedores, você deve ser capaz de identificar que entre eles há ao menos quatro tipos distintos.

Caso contrário, não conseguirá auxiliá-los da forma adequada.

Cada tipo de empreendedor tem um motivo diferente para começar a empreender, precisa de um aconselhamento diferente e aprende de forma diferente.

Os quatro tipos de empresários são:

  1. O empreendedor tradicional;
  2. O empreendedor com potencial para crescimento;
  3. O empreendedor movido por um projeto;
  4. O empreendedor de um estilo de vida.

Visão geral dos quatro tipos de empreendedores:

  1. Empreendedores tradicionais são aqueles que atuam já há algum tempo, como donos de restaurantes ou lojas, cabeleireiros, mecânicos e outros profissionais que auxiliam no funcionamento da comunidade.
     
  2. Empreendedores com potencial para crescimento geralmente trabalham com desenvolvimento de software, aplicativos para smart phones e tablets, consultoria, comunicação e marketing, desenvolvimento de equipamento médico e business intelligence.
     
  3. Empreendedores movidos por um projeto geralmente possuem um alto nível educacional e desempenham atividades relacionadas às suas áreas de formação, como tradução, desenvolvimento de conceitos ou palestras em museus. São designers gráficos, escritores, psicólogos, produtores de filmes, estilistas, etc.
    Empreendedores de um estilo de vida não veem na educação a base para a abertura de uma empresa. O negócio é desenvolvido por amor à ideia ou ao serviço prestado. O empreendedor de um estilo de vida pode ser um vendedor de Aloe Vera ou de produtos para emagrecimento, pode ser um artesão, autor de livros infantis, vendedora de cosméticos ou de lingerie , até mesmo trabalhar com atividades mais esotéricas como astrologia.

Neste material, ensinaremos as melhores formas de auxiliar a esses quatro tipos de empreendedores.
 

1. O empreendedor tradicional

O indivíduo

Um empreendedor tradicional pode ter a formação de carpinteiro, mecânico, cozinheiro, assistente de loja ou qualquer outra que exija uma certa experiência. É um indivíduo que já tem trabalhado na indústria por algum tempo e sente que chegou a hora de começar um negócio semelhante ao que tem executado ao longo dos anos.

O questionamento “Por que trabalhar tanto para os outros quando eu posso trabalhar para mim mesmo?” é o que geralmente motiva esse tido de empreendedor.

O mais importante para o empreendedor tradicional é trabalhar, produzir algo e então ganhar todo o dinheiro que for possível, sem a necessidade de muita conversa ou planejamento, pois o que ele produz e comercializa é um produto ou serviço já consagrados, conhecido por todos.

Muitos empreendedores tradicionais não possuem formação acadêmica relacionada à indústria na qual atua. É o caso, por exemplo, de um imigrante que ao abrir sua loja ou restaurante passa a aprender com os outros.

A empresa

Negócios tradicionais são aqueles que já têm anos de atuação, como restaurantes, lojas, carpintarias, oficinas mecânicas, salões de cabeleireiros e outros estabelecimentos que ajudam no funcionamento de uma comunidade.

O modo como o produto é fabricado ou o serviço prestado não muda muito com o passar do tempo: um carpinteiro auxilia na construção de casas; o dono de uma loja vende produtos de um estabelecimento físico ou online; o dono de um restaurante vende comida, ainda que seja numa barraquinha na rua ou numa van; um mecânico conserta veículos; e um cabeleireiro trabalha com cabelos.

É fácil descrever o trabalho de um negócio tradicional. Se o empreendedor tem habilidade no ramo, ele ocupa o topo das funções práticas do trabalho desde a inauguração da empresa.

Muitos negócios tradicionais são gerenciados por donos que não receberam qualquer treinamento formal. O que eles aprenderam foi o funcionamento prático do negócio.

Adquirindo novos conhecimentos

Se o empreendedor recebeu o treinamento adequado, ele acredita saber tudo a respeito do negócio. Se um equipamento de última geração foi introduzido no mercado após sua graduação, ele pode realizar um curto curso a respeito. Caso contrário, ele adquire o conhecimento por meio da prática e pelo convívio com colegas de profissão.

Treinamentos vocacionais são considerados perda de tempo: “O que professores ou consultores sabem a respeito da vida real?”

Um empreendedor sem treinamento adequado na área de atuação conversará com um amigo sobre a melhor forma de gerir seu negócio ou apenas seguirá em frente e aprenderá da forma mais difícil: tentativa e erro.

O empreendedor tradicional gosta de aprender sobre alguns problemas empresariais. O interesse não é pela parte estratégica de se fazer negócios, mas sim pela prática: como fazer a contabilidade; como lidar com despacho aduaneiro; como minimizar o pagamento de impostos e outras tarifas que o governo aplica a empreendedores; etc.

Inovação

O desenvolvimento e regeneração da empresa não são prioridades. Os produtos ou serviços são baseados nas habilidades do empreendedor e mudarão muito lentamente. Mudanças não ocorrem até que uma geração mais jovem assuma o comando ou compre a empresa.

Alguns desses negócios tradicionais, no entanto, são baseados em competências, boas habilidades e sorte, que acabam proporcionando o crescimento da empresa.

Muitas empresas trabalhando com maquinários, plástico, eletrônicos ou carpintaria se tornaram grandes empreendimentos porque seus fundadores foram capazes de enxergar oportunidades no mercado e desenvolveram um produto que atendesse a certa demanda.

Tomemos como exemplo as seguintes empresas internacionais:

  • LEGO – trabalha com a produção das mundialmente famosas peças LEGO®;
  • DANFOSS - a maior empresa na expansão de válvulas termostáticas;
  • GRUNDFOS – líder mundial na produção e comercialização de bombas d’agua.

Experiência de consultoria

A maioria dos empreendedores trabalha com um produto muito bem definido. Por exemplo: com a venda de sanduíches; com uma loja de produtos femininos; com a construção de blocos; ou na produção de pneus de bicicletas.

Quando o empreendedores consultores e tradicionais se conhecem, o consultor tende a se focar em regulamentações práticas ou impostas pelo governo, como impostos e regulamentações estaduais, municipais e regionais.

Regulamentações são o maior obstáculo do empreendedor que deseja usar suas habilidades para trabalhar muito e ganhar dinheiro com isso.

O consultor do empreendedor pode enxergar outros tipos de obstáculos ao bom desempenho do negócio. Por exemplo: alta competitividade, obsolescência do produto, localização errada, subestimação da renda ou expectativas muito altas com relação aos consumidores.

No entanto, estabelecer uma relação produtiva com o empreendedor pode ser difícil, então talvez você tenha que esperar por uma outra oportunidade de discutir melhor esses assuntos.

Geralmente, o empreendedor tradicional espera que você faça um orçamento, pois foi solicitado pelo banco ou por um terceiro. Fazer um orçamento juntos é uma ótima forma de começarem a se acertar. Orçamentos são um ponto de partida. Discutam o orçamento, coloquem os valores numa planilha e façam os cálculos juntos.

As ferramentas a seguir podem auxiliá-los:

Uma boa dica para um empreendedor tradicional é fazer com que ele encontre formas de administrar a empresa. Um gerenciamento ruim da contabilidade da empresa e outras restrições governamentais acabam com muitos empreendedores tradicionais.

Caso eles encontrem alguém para cuidar da administrar da empresa, eles podem passar todo o tempo que têm disponível discutindo o que realmente importa: trabalhar duro com o produto.
 

2. O empreendedor com potencial para crescimento

O indivíduo

Se você conhecer um empreendedor com potencial para crescimento, verá que ele ou seu time tem o desejo de começar um negócio que irá crescer, atrair muitos consumidores e gerar muito dinheiro. Talvez eles tenham esperança de um dia vender o negócio e viverem felizes para sempre. São ambiciosos, trabalham muito e dificilmente têm tempo para socializar fora do ambiente de trabalho.

Esses empreendedores têm uma formação técnica ou científica e às vezes começam a empreender assim que terminam a faculdade. Outros podem ter alguns anos de experiência em alguma indústria ou podem ter desenvolvido o embrião do empreendimento com colegas de profissão.

Quando um empreendedor com potencial para crescimento encontra um consultor, ele – e sim, geralmente são homens -, provavelmente já tem um projeto para seu empreendimento na forma de um plano de negócios.

A empresa

A empresa é tipicamente construída com base em uma ideia tecnológica ou digital, mas grandes empresas de consultoria também geram esse tipo de empreendedor. Na melhor das hipóteses, a ideia é escalável.

É o que acontece quando um produto ou serviço é desenvolvido pela primeira vez e pode ser comercializado para o resto do mundo sem qualquer custo adicional. O Facebook e o Dropbox são exemplos de negócios escaláveis.

As principais áreas desse tipo de empreendedorismo são desenvolvimento de software, aplicativos para Smartphones e tablets, empresas de comunicação e marketing, desenvolvimento de equipamento médico e business intelligence.

Adquirindo novos conhecimentos

Quando enfrentar um problema, o empreendedor com potencial para crescimento investigará sua causa e então procurará por soluções. A pesquisa será feita na internet ou em livros de referência, ou por meio de pessoas que são especialistas na área em questão.

Empreendedores desse tipo não costumam participar de longos cursos, dando preferência a seminários curtos sobre um assunto específico. “Breve, conciso e de olho no próximo desafio” pode ser o seu lema.

Inovação

Esse empreendedor é pró-ativo, então se ele perceber que o ambiente, as atitudes e hábitos de consumo dos consumidores estão mudando, ele ajustará ou até mesmo mudará completamente seu negócio a fim de atender à nova demanda.

Experiência de consultoria

O empreendedor com potencial para crescimento geralmente apresenta um detalhado plano de negócios, com ênfase na descrição do produto a ser implementado.

Pesquisas relacionados ao segmento comercial e consumidores em potencial também são realizadas, mas são geralmente baseadas em estatísticas e demais informações de fontes secundárias. Poucos têm contato direto com consumidores ou muito conhecimento sobre o mercado e suas necessidades.

Orçamentos diferentes são preparados e muitas vezes projetados para os anos seguintes. Os números, no entanto, são baseados em meras suposições.

As maiores fraquezas do empreendedor com potencial para crescimento é a falta de reflexão, conhecimento e avaliações a respeito do tamanho do mercado, seus consumidores e tempo de entrada. Dessa forma, são necessários esforços na procura de dados primários a respeito do mercado.

O empreendedor deve conversar com pessoas que conhecem o segmento e com os próprios consumidores. Quando o número de consumidores é baseado em estimativas, as expectativas de crescimento tendem a ficar abaixo do esperado ou chegam até a desaparecer.

Um outro problema para muitos dos empreendedores com potencial de crescimento é a incapacidade de pensar de maneira holística, de ser capaz de olhar para toda a empresa e não somente para o produto, por exemplo. Um conselho para o empreendedor com potencial para crescimento é focalizar mais no mercado e seus consumidores do que no produto em si.

O modelo de negócios – em outras palavras, como a empresa ganha dinheiro – também é um assunto que deve ser analisado cuidadosamente.

Ferramentas recomendadas para esse tipo de empreendedor:

O Plano de Negócios e templates em aplicativo para iPhone
 

3. O empreendedor movido por um projeto

O indivíduo

Um empreendedor movido por um projeto tem formação e especialização em uma Humanas. Provavelmente é alguém com graduação ou mestrado em Artes ou Psicologia, uma atriz com experiência em aulas de atuação, uma esposa que ajuda mães de primeira viagem a se prepararem para o parto ou um designer gráfico.

A empresa geralmente reflete o que um indivíduo acha interessante, proporciona desenvolvimento pessoal ao dono e oportunidade de trabalhar de formas que são eticamente corretas.

Se um empreendedor movido por um projeto conseguisse um emprego em horário integral no qual ele possa fazer o que gosta, ficaria satisfeito; mas geralmente, esse tipo de emprego não existe.

A motivação para começar um novo negócio pode vir de uma insatisfação com as condições que empregadores disponibilizam para seus clientes e do desejo de mudar isso para melhor. Ou também pode vir de uma disponibilidade temporária que acabou deixando clara a necessidade de realizar o sonho de fazer dinheiro com o conhecimento e experiência que ele tem em sua área de atuação.

Esse empreendedor pode ser casado, ter alguns filhos e hobbies que são muito importantes em sua vida.

A empresa

Quando empreendedores movidos por um projeto encontram um consultor, eles não sabem exatamente o que querem vender. Eles geralmente vendem ideias e conceitos, e não produtos em si. Dessa forma, fica difícil identificar o ramo de atividade, mas não impossível.

A obtenção de bons lucros não é a principal preocupação desse empreendedor. O importante é que a ideia e o serviço oferecidos à comunidade sejam de excelente qualidade.

Negócios nessa categoria incluem serviços de tradução, design, palestras, organização de eventos, artes gráficas, produção e revisão de textos, design de interiores, psicologia, produção cinematográfica e muitos outros.

Adquirindo novos conhecimentos

Empreendedores movidos por um projeto são profissionais em sua área de atuação, então estão sempre acompanhando a indústria. Idealmente, eles gostariam de focalizar em seu próprio desejo de desenvolvimento pessoal e profissional em vez de ter que ganhar dinheiro com a empresa.

Discussões com colegas de profissão ocorrem com frequência e o conhecimento adquirido é usado na empresa. Esse tipo de empreendedor gosta de adquirir conhecimento profissional por meio da participação em diversos cursos. Quanto mais cursos, melhor.

A internet é o lugar para se obter conhecimento factual, mas sozinha não é o suficiente. Treinamento e consultoria são proveitosos e podem ser obtidos com qualquer um, desde que o problema seja abordado de maneira construtiva.

Inovação

Em cooperação com outros que pensam como eles, empreendedores movidos por um projeto discutem os desafios enfrentados. Se os consumidores e a comunidade local desejam algo diferente do que o empreendedor motivado por um projeto vende, a performance pode ser levemente ajustada, mas mudar o serviço por completo seria comprometer o profissionalismo e a ética.

Experiência de consultoria

Empreendedores movidos por um projeto geralmente apresentam uma vasta gama de serviços que gostariam de vender. Por exemplo: “Consultoria na China” ou “Consultoria de integração”.

Geralmente é difícil para o empreendedor dizer ao cliente o que ele quer vender ou quem são seus consumidores. Portanto, é preciso dedicar muito tempo na concretização da ideia inicial em uma ideia comercialmente viável. O consultor deve ajudar o empreendedor a desenvolver uma apresentação instantânea de vendas.

Pode ser difícil identificar a ideia comercial em si. Você está lidando com profissionais e pessoas inteligentes, mas que não têm experiência no mundo dos negócios. Juntos, vocês devem encontrar o caminho ideal para uma start-up.

O orçamento geralmente é fácil de preparar, pois as despesas em geral são pequenas e relativamente previsíveis. O lucro de uma venda geralmente é bastante alto, então o empreendedor movido por um projeto não precisa vender tanto para alcançar o lucro esperado em um ano.

As ferramentas a seguir inspirarão o empreendedor movido por um projeto:

Além disso, start-ups desse tipo costumam não precisar de muito capital. O equipamento de produção se resume basicamente a conhecimento, experiência e um computador, e o emprendedor movido por um projeto já tem tudo isso.

Se o serviço for comercialmente viável , o emprendedor pode até desenvolver uma ambição econômica maior, para o bem da empresa.
 

4. O empreendedor de um estilo de vida

O indivíduo

O empreendedor de um estilo de vida é geralmente uma mulher adulta que em determinado período de sua vida descobriu um gene criativo ou teve alguma reflexão a respeito da vida. Ela pode ter ou ter tido uma carreira como professora, diretora de arte ou secretária.

Seus filhos já cresceram e agora ela tem como desenvolver outras áreas de sua vida além de cuidar dos filhos e focalizar na carreira.

Essa empreendedora deseja que o negócio seja parte de sua vida, pois ele presenta sua nova identidade. O negócio não é a essência de sua vida; ela ainda tem família e desempenha outras atividades pessoais de igual importância, raramente dependendo do lucro de seu negócio para sobreviver.

A empreendedora de um estilo de vida tem uma boa educação, mas não utiliza isso como base para suas atividades de negócios. O conhecimento de sua nova área de atuação geralmente é desenvolvido por treinamentos ou cursos aos finais de semana.

Uma representação especial das empreendedoras de um estilo de vida estão nos Estados Unidos e são chamadas “Mães de Negócios”. Embora esse tipo comece como empreendedoras tradicionais ou movidas por um projeto, o propósito é combinar a dedicação à família com uma vida interessante.

A renda das mães de negócios deve ser o bastante para complementar a renda familiar e sim, na maioria das vezes, trata-se de uma mulher.
A empresa

Geralmente a empreendedora de um estilo de vida não tem a educação como base para começar a empresa e provavelmente não tem anos de experiência na indústria. Trata-se de um negócio feito pelo amor à ideia ou ao serviço oferecido. Ela trabalha com algo no qual acredita ser agradável para outras pessoas e se for possível ganhar dinheiro com isso – ou pelo menos sobreviver -, ótimo.

A empreendedora de um estilo de vida pode vender Aloe Vera ou produtos emagrecedores, ser uma artesã, autora de livros infantis, vendedora de cosméticos ou de lingerie.

A típica mãe de negócios americana escolherá uma loja online, começará como uma personal trainer, prestar serviços de transcrição médica ou ser uma assistente virtual para uma pequena empresa.

Adquirindo novos conhecimentos

A empreendedora de um estilo de vida frequenta cursos e outras reuniões nos quais ela tem a oportunidade de ouvir e discutir com empreendedores que pensam como ela.

É importante para esse tipo de empreendedora adquirir a maior quantidade de conhecimento possível, já que ela costuma participar de fóruns online, onde pode divulgar o serviço ou produto que comercializa.

Conhecimento a respeito do negócio será encontrado na internet e por meio de conversas com outros donos de pequenos negócios. Ela pode participar de cursos gratuitos de empreendedorismo, mas desenvolver a parte comercial do negócio não é importante. Uma mãe de negócios se interessa por cursos e consultores apenas porque precisa ganhar dinheiro com seu negócio.

Inovação

O desenvolvimento dos serviços ou produtos comercializados pela empresa ocorre em cooperação com empreendedores semelhantes. Clientes e outros não estou envolvidos na discussão.

A empreendedora de um estilo de vida gosta de melhorar seu produto ou serviço e participará de cursos ou reuniões que proporcionem a ela uma reflexão mais profunda de seu serviço. Se esses cursos proporcionarão algum benefício para o desenvolvimento comercial de seu negócio é outra questão. Mães de negócios dão ouvidos ao mercado e mudam de acordo com ele.

Experiência de consultoria

Muitas empreendedoras de um estilo de vida são muito entusiasmadas com seu produto ou serviço e acreditam que todos deveriam estar tão entusiasmados quanto. Muitas pessoas se interessam pelo assunto, mas pouquíssimas chegarão a pagar o preço do serviço.

Ou porque o produto em questão é vendido no mercado negro, ou porque o serviço é oferecido gratuitamente por voluntários. Isso se aplica, por exemplo, à indústria de tratamentos alternativos, onde muitos já praticam esses tratamentos em casa, sem a necessidade de um profissional.

Como um consultor, pode ser difícil ajudar essa empreendedora a encontrar uma plataforma de negócios que possa gerar um lucro razoável, mas como essa não é a maior preocupação, é necessário lidar com isso e ajudar o empreendedor a alcançar o sucesso dentro dos limites de seus objetivos pessoais.

Empreendedoras de um estilo de vida podem precisar uma segunda fonte de renda para viver ou ter a empresa como um negócio secundário. Mães de negócios decidiram que ficar com a família ao ganhar dinheiro é a principal prioridade, então o conselho dado deve otimizar o lucro nos negócios com o fato de que ele tem que se desenvolver dentro do ambiente familiar.
 

Fonte

Este artigo é baseado na análise de 100 consultorias empresariais pessoais e em outras pesquisas. Os autores são o professor Henrik Mariendal Andersen  e o empreendedor e consultor Mogens Thomsen.

Começar um negócio do zero
4 tipos de empreendedores
Pacto Mundial
Responsabilidade social
Organizando a empresa
Exacta do produto
Financiando sua Start-up
Vendas e Marketing
A pessoa por trás
Educação em empreendedorismo